quarta-feira, 29 de julho de 2009

Máscara

Despido o nariz vermelho,
lavado o rosto envelhecido,
assustou-se no espelho:

um palhaço
que não sabia sorrir
...................sem a máscara.











por Eduardo Trindade

11 comentários:

Stefânia disse...

Me fez lembrar da Mulher Barbada da Adriana Calcanhoto :)

Juliana disse...

muito bom, Edu!

pois bem... quem fará o palhaço sorrir? um outro palhaço ou sua sincera alegria?

Ariane Rodrigues disse...

Achei que ficaria melhor sem o último verso...teu texto está impregnado de outros textos, mas o que ainda não foi dito? Um beijo.

Aмbзr Girℓ ⅞ disse...

verdade.

todos nós temos uma máscara com a mesma cara, essa que usamos dia após dia.

sem ela... quem somos?

Blog Suicide Virgin

Eduardo Trindade disse...

Stefânia,
Interessante associação, eu não tinha me lembrado!

Juliana,
Ou talvez ambas as coisas? E se o palhaço rir de sua própria imagem no espelho? São tantas possibilidades...

Ariane,
Gosto e valorizo muito tua opinião crítica, sabe? Tens razão: o poema, mesmo sem o último verso, continua passando o essencial da mensagem. O que este verso acrescenta, na minha opinião, é um toque de ambiguidade: ele não sabe sorrir quando/porque está sem a máscara ou não sabe sorrir e está sem a máscara?

Amber Girl,
É verdade... Mas o que será que nos restaria sem essa máscara? E para quem terias coragem de tirar a máscara?

Abraços!

Meire disse...

Que triste.

Juliana Lima disse...

Interessante...
me fez lembrar de pessoas que não conseguem enfrentar a realidade, pessoas que querem esconder suas fraquezas...que vivem num mundo de ilusão...

Dani Santos disse...

como sempre as palavras. doces e intensas. os deslimites entre o leve e o profundo. entre o que se mostra e o que se faz na entrelinha, atrás da porta.

Será que há mágica somente na máscara?

abraço grande a ti, Eduardo. A admirar tua sensibilidade e teu talento. Obrigada por sempre.

Tchello Melo ou Marciano Macieira ou Tchellonious disse...

Agora, com a gripe, todos saberão sorrir, tudo será carnaval, ainda que seja quarta-feira de cinzas diariamente...

Tchello Melo ou Marciano Macieira ou Tchellonious disse...

Desculpe-me de uma eventual sensação de humor suíno...

Tchello Melo ou Marciano Macieira ou Tchellonious disse...

Gostei muito do seu comentário lá no meu blogue, Eduardo, bem como desta postagem da máscara!