quarta-feira, 8 de julho de 2009

Do sentido da vida


Entre a expectativa
de ser semente
para poder brotar
e o êxtase
de ser fruto
e saber semear
escolheu somente
a beleza transitória
de uma rosa branca.








versos e imagem por Eduardo Trindade

17 comentários:

Senssis disse...

beleza efemera..
Lindo texto!
Parabens

Maggie disse...

Como a vida... efémera, mas bela, se a soubermos aproveitar no seu melhor.
Ser sempre semente perderia toda a graça.

Lindo!

Paula disse...

A beleza transitória/ vida transitória...
Do sentido da vida, a vida a fazer sentido...
Será que a vida faz sentido?
Um sentido que às vezes é feliz outras é triste, outras ainda, é confusa!
No fundo é o que a vida tem de belo, todas estas cores, transições, buscas e objectivos.
Um abraço ;)

Magna Santos disse...

Difícil escolha, Eduardo.
E eu que ainda teimo em ter raízes, embora com a copa entre nuvens?
Beijo.

Mr.Orange disse...

Excelente blog!!
Por favor,entre e comente,ou coloque como parceiro!

http://queletra.blogspot.com/

http://fimdejogobaltazar.blogspot.com/

Valeu e parabéns!

Tucha disse...

Lindo poema! Flores e frutos são efemeros e belos...

Ariane Rodrigues disse...

Tanto a expectativa quanto o êxtase são, a meu ver, também transitórios, de modo que leio tua poesia como redundante, afinal toda a natureza é cíclica...

Não sei comentar teus poemas. Na maioria das vezes, permaneço quieta a contemplá-los e silencio dentro de mim para aconchegá-los...

isolano disse...

Lindo!

Raquel disse...

o efêmero é tão sublime,singular...
dificil falar sobre ele com clareza.
lindoooo poema ^^

Dani Santos disse...

Sempre a surpresa, o inesperado, a beleza pequena da flor. talvez um sorriso calmo. entre ser e não ser, apenas o momento em que se é possível tatear o instante.

tuas palavras colorem os dias.

carinhos tantos a ti...

J Alexandre Sartorelli disse...

Flores são isso,
Uma dose de abismo
Ou um riso
Assim mesmo,
Uma estrutura sem vínculo.

Ontem tive um sonho
Sem vôos e precipícios,
Eu nunca mais te tive
E eram rosas e lírios.

Äмbзr Gïrℓ ⅞ disse...

nossa... imaginar uma flor nascer e desabrochar é isso.

Blog Suicide Virgin

Maggie disse...

Olá, Eduardo!
Finalmente comentei o teu livro no meu blog de leituras (http://jornaldamaggie.blogspot.com/),. Passa por lá, para leres as minhas impressões.
De qualquer forma, quero deixar-te aqui os meus parabéns e pedir-te que não deixes de escrever, amigo.

Abraço transatlântico!

Paula disse...

Passando para dizer que tens um prémio no viajar pela leitura...
Prémio Master Blog
Abraços

Marina disse...

Acho que preferiria ser semente ou fruto. Para a vida ser bela não é preciso que a beleza seja óbvia; às vezes um gesto sutil é ainda mais belo.

Neotenia disse...

Ser rosa, ser fruto, acho que vale a pena, mesmo que dure tão puco...

Luísa disse...

Uma rosa branca que um dia foi semente, cresceu e brotou bela cano fora, para poder alegrar o rosto de quem a vê...
BJNHS