terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Ciranda

Só para ti hei de cantar
a canção esquecida no bolso da camisa.

Só para ti hei de encantar
a canção perdida nos pés da bailarina.

Só de ti hei de esperar
a cor inédita da aurora.

Brinco contigo
mesmo quando não estás.

Durmo contigo
mesmo quando não sonhas.

Viajo contigo,
mas já foste embora.

A brincadeira de te esperar
é séria como o passo da bailarina,

teu sonho
é tão difícil de encontrar.


Eduardo Trindade

6 comentários:

Dani Santos disse...

Por aqui hei de encontrar, não só a palavra linda mas todos os encantos... os versos belos, as flores mágicas e os sonhos tingidos de sol... Abraços pra ti...

MARCOS LEITE disse...

Oi,gostei de teu blog,interessante!


Entre em meu blog,e veja as emoções das palavras!

http://poetamarcosleite.blogspot.com/

e
http://odiariodeumaalma.blogspot.com

e veja os dias de uma alma,que vive no aprender,vivendo!

Deixe seus comentários, pois suas palavras será especial para mim!

MÁRCIA ELANE disse...

Passei para retribuir a visita e me encantei.

Textos maravilhosos que tocam a alma!

Parabéns pelo belíssimo trabalho,
Márcia

Menino Poeta disse...

só para o meu amor
hei de cantar a canção do meu coração.
hei de dançar a dança da minh" alma
só o meu amor hei de esperar
no final da ponte mesmo chovendo e estando sozinho, e antes que ela chegue irei sonhar os seus sonhos de amor, para quer quando ela chegar eu possar realizar todos os seus sonhos amorosos.

belo o seu post!!

Cotidianos disse...

Eu me identifico muito com suas palavras, tem uum quê de Manoel de Barros.
Tem simplicidade e poesia.
É sufucientemente belo.

Ricardo disse...

Bravo! saludos desde Rusia!