domingo, 28 de dezembro de 2008

Caixinha de música

Na penumbra do quarto
da menina,
a pequena bailarina
dança

- uma caixinha de música

inventa seus passos,
os espaços
da menina.

No encanto do quarto,
o sonho voa
embalado
pelas sombras da bailarina.

E diz a mamãe:
- Essas sombras que não dormem nunca!

por Eduardo Trindade

2 comentários:

Dani Santos disse...

Tuas palavras valsam leves leves plumas a pairarem o ar, a versar sorrisos e nuvens de algodão... tão bom senti-las... abraços a ti.

J. Camillo disse...

Muito boa a poesia, cara.