segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Fósforo usado

— E então isto é tudo?
— É — falei ao fósforo, que já não tinha serventia.
E ele se foi serenamente ao lixo.

Simples assim, acabou.
.
.
por Eduardo Trindade

6 comentários:

Dani Santos disse...

Simples assim... a intensidade da chama e seu fim rápido e preciso...

Me lembram muitas coisas...

"Que não seja imortal, posto que é chama, mas que seja infinito enquanto dure..."(Vinícius de Moraes)

Palavras que ecoaram por aqui, de forma intensa e interrogativa...

Abraço grande pra ti...

Ana disse...

lembranças de algo que já se acendeu e hoje está no lixo interior,pedindo faxina. (...)

adorei!

Juliana disse...

esses seres de vida efêmera...

outro dia morri de pena da largatixa que pisei na cozinha
hehe

(tb tava com saudade das tuas letras, desculpa a ausência)

beijos

Thaís Butterfly εїз disse...

Como tudo na vida tem um fim inesperado, até a propria vida tem um inesperado e rápido fim ^^

ELVIRA disse...

Olá EDUARDO:
Obrigada pelos elogios sobre as minhas telas; eles sempre nos animam e fazem que que sigamos em sempre nesta setor que são as artes. Abraços ELVIRA

Silas disse...

Muito bom,
eu realmente acho as coisas simples da vida tão importante,
mas um fósforo ainda não havia atentado para tão grande serventia deste pequeno objeto diário de nossos dias,ele se vai como tantas coisas.
Se prestássemos atenção em tantas outras coisas, talvez pudéssemos viver até mais.