sexta-feira, 28 de novembro de 2008

"Por favor... Desenha-me um carneiro..."




Havia uma carneirinha que tinha duas meninas
E as meninas brincavam de casinha nos pés dela

E as três escorregavam de meia na sala.
A carneirinha levava as meninas na escola
E davam risadas juntas.
E brincavam na areia.
Um dia a carneirinha cresceu asas
E foi ser estrela no céu.
As meninas choraram lágrimas de lã.

Dani Santos




Estes versos não são meus; tomei-os emprestados de Dani Santos. Dani é uma amiga - uma amiga recente, uma amiga de mãos cativantes (mãos que escrevem belezas como essa aqui de cima). E Dani é uma artista, pois emociona e se emociona. A carneirinha foi e é real, assim como são reais as meninas. A mágica, nas mãos da artista, também é real: consiste em dar cor e vida ao que, de outra maneira, passaria por banal.
Abraço a Dani porque, como ela, eu me emociono quando percebo que a vida é feita de brincadeiras, asas, estrelas e lágrimas de lã.

(Meu desenho: A carneirinha da menina Dani)

6 comentários:

William Gomes disse...

A vida é feita para quem tem uma boa visão!

Muito obrigado mesmo pela sua ida ao meu blog.
Valeu!

Cotidianos disse...

Tudo não passa de poesia...
Que delicia!

Ana disse...

Ai!A nostalgia bateu à porta!
Explosões de memórias e gostos de lã surgiram aqui dentro!!!
Maravilhoso!
Amei o desenho,que por sinal causou-me mais lembranças!!!

Beijos poéticos!!

Dani Santos disse...

Estou sem palavras... para agradecer-te, para mais uma vez mostrar minha admiração por ti, pelo talento que tens e pela mão que me estendes... simplesmente amei o desenho... expressa magicamente os sentidos que damos seja aos "carneirinhos" que nos tocam e nos tocaram, seja ao encontro das mãos que se encontraram num abraço intenso. As mãos que cirandam num abraço, que se aquecem mutuamente, que se acolhem entre lágrimas e risos de lã, nessa valsa sempre viva, sempre bela... Agradeço-te pela lembrança-presente, pelas palavras lindas... tuas palavras, tuas cores trazem mais vida aqui. Abraços pra ti e semana iluminada de sóis dourados e palavras belas...

Deise disse...

Poesia doce, e terna, Adorei, bjs

Neotenia disse...

Muito delicada com as palavras essa sua amiga... Vou visitá-la!