sexta-feira, 19 de junho de 2009

Como Branca de Neve


Repousa no sereno da madrugada
de um dia que ainda não veio.
Mas quem abrirá seu peito
à primeira rosa da alvorada?















fotografia (Óbidos, cidade de conto de fadas) e versos de Eduardo Trindade




Nota: alguns já devem ter reparado que o blogue está de endereço novo. Agora, para acessá-lo, basta ir a
http://www.edutrindade.com
Para facilitar, o antigo endereço continua funcionando.

13 comentários:

Magna Santos disse...

Ah, Eduardo, muitíssimo obrigada pelas palavras. Gosto muito da troca sincera e de poder reconhecer no outro diferenças que me acrescentam, como semelhanças que nos aproximam.
Esta lembrança de Branca de Neve...ela está sempre a nos informar mais sobre nós mesmos. Lembrei-me também dela quando escrevi em abril: "quando as palavras salvam".
Abração!
Magna

Maggie disse...

Lindo poema, Eduardo, e a foto é magnífica.
São dois elementos que confirmam o facto de achar que mereces o "selinho" que te atribuí no meu blog. :)

Passa lá para ver (n'"As Leituras da Maggie")

Abraço!

Marcel Angelo disse...

isso melembrou uma canção do vital farias que é mais ou menos assim

era casa era jardim
melodia e madrigal
noites e um bandolim
e os olhares na varanda
e um cheiro de jasmin
e ninguém nem percebia
que o real e a fantasia
se separam no final.
...
tive de comentar

Paula disse...

A foto, as palavras...
Bem,(deixaste-me) sem palavras :)

Davi Machado disse...

Muito singelo poema!
lindos versos!
há um aroma natural aqui em seu blog, gostei disso!

felicidades mil!

Äмbзr Gïrℓ ⅞ disse...

digno de aplausos.

Blog Suicide Virgin

Ariane Rodrigues disse...

Muita ternura nos teus versos e a foto é lindíssima. Até duvido...

Victor Gil disse...

Amigo Eduardo.
Conheço bem este espaço e esta casa. Se ainda não visitaste, quando passares por aqui, não te esqueças de provar a ginjinha em copos de chocolate. Esta vila é deveras maravilhosa.
Um abraço
Victor Gil

Meire disse...

Não, não tinha percebido q tinha mudado de endereço, mas ainda bem que o outro ainda funciona.

Suas poesias são muito bonitas.

:)

Dani Santos disse...

... as palavras as vezes são tão próximas das lágrimas...

tão tão linda tuas rosas...

obrigada pelo carinho sempre...

abraços a ti e que haja flores...

Danillo Gómez disse...

olá caro amigo blogueiro,

estou aki para lhe informar que nomeu blog [que é de poesias]está havendo uma promo de um sorteio de um livro!

participa lá> http://danillocara.blogspot.com/2009/06/sorteio-parceria-com-salesiano.html

Marina disse...

É interessante quando um poema poderia ter diversas ilustrações e você encontra uma bem singular. Adorei a relação. Belas palavras, Eduardo.

Marta disse...

Que lindo, Eduardo!

Magnífica a fotografia :)

Que país tão lindo, esse que visitastes! Foi qual mesmo?

Nota: já terminei de ler o teu livro! ou melhor: já li os poemas todos. assim é que é! porque um livro de poesia nunca se termina!
muito menos quando esse livro nos fala, como o teu!

beijo,
marta