quarta-feira, 4 de março de 2009

Moda da estação


Busquei-te vestida de escuro.

Encontrei-te coberta de sorrisos

tantos que eu não imaginaria.


Tu me quiseste vestido de palavras.

Mas, como eu trajava silêncio,

passaste sem me reconhecer.




fotografia e imagem por Eduardo Trindade (ou seria um eu-lírico?)


in italiano / en español

14 comentários:

Gi disse...

Palvras que nunca passam de moda.
Lindo!

Creuza Moura disse...

Adorei !
li umas cinco ou seis veses imaginando muito a cena... cheia de sorrisos.

Lindo

Victor Gil disse...

Oi Eduardo:
Comecei a seguir o teu blog, porque gosto de poesia e fotografia. Também tenho um blog em parceria com o meu filho (fotos) e poesia. Vou seguir o teu blog, porque do que vi até agora, ele enquadra-se naquilo que aprecio. Vejo que já têm um livro publicado. Eu também tenho um pronto a ser editado, só falta mesmo a Editora.
Um abraço.

Marina Lorena de Souza disse...

Meus parabéns pelo blog, Eduardo e muito obrigada pela visita ao meu blog.

Abraços,
Marina.

Dani Santos disse...

... sempre as palavras, belas e intensas e múltiplas. palavras, sorrisos e silêncios. tingidos de cores bonitas.

abraços a ti, e dia todo lindo.

Menino Poeta disse...

Que belas palavras!! cheia de cores, sentimentos!!! gostei do seu Post

Marcel Angelo disse...

Fantástico
simples e com uma linguagem poética muito boa.
Parabéns.

J Alexandre Sartorelli disse...

Vivemos entre a palavra e o silêncio.
No princípio era o verbo
e o resto era silêncio.
[]'s para o colega da APLA

JULIANA - JSA disse...

OLÁ EDUARDO, OBRIGADO PELA VISITA
, ME INCLUA NA SUA LISTA EU JA INCLUI VC NA MINHA...GOSTO DE ESCREVER ( OU CONTAR HISTÓRIAS...) MAS MAIS AINDA DE FOTOGRAFIA...QUEM SABE PODEMOS TROCAR UMAS FIGURINHAS AI TCHÊ! HEHEHE
UM ABRAÇO!

Blog da Sissym disse...

Estou completamente apaixonada por seus blogs, especialmente este, nome lindo, e poesias... sabe escrevo também, ocasionalmente, e hoje fiz uma que está no Masquerade.
Acredito que assim como eu, escolheu o nome do seu blog com uma devida intenção! Beijossssssss

Lilian Dalledone disse...

Esses (des)encontros que nos castigam com sua impiedosa ventania... Que lindo, amei!!

Clara de Sá disse...

*-* essa gritou a minha atenção
é magnífica!

grata pelo comentário no meu blog^^
há o outro lado sim..
há outro lado pra tudo..
tanto é que ninguém tem a mesma interpretação das minhas poesias
até eu..tenho várias^^
como foi que achou meu blog?
boa semana!

Eduardo Trindade disse...

Tentativas de tradução / Tentativi di traduzione / Tentativas de traducción
(obrigado à querida Cheerflower pela ajuda com o italiano)


Moda della stazione

Ti ho cercato vestita di scuro.
Ti ho trovato piena di sorrisi
così tanti che non avrei immaginato.

Tu mi volevi vestito di parole.
Ma, come io indossai il silenzio,
Tu passasti senza riconoscermi.


Moda de la estación

Te busqué vestida en oscuro.
Te encontré llena de sonrisas
tantas que no hubiera imaginado.

Me quisieras vestido con palabras.
Pero, como yo me ponia el silencio,
te pasaste sin reconocerme.

Luísa disse...

Muito profundo para quem ler com atenção!Li e reli para perceber a essência de tão breve, mas profundo, trecho!
Belo!