domingo, 8 de março de 2009

Asas

Menina de olhos medrosos
vivia brincando de boneca,
tinha vontade de voar
mas não tinha asas.

Tantas bonecas depois
a menina cresceu,
o medo cresceu,
cresceu a vontade de voar.

Um dia, um aperto no peito
explodiu em forma de beijo
e a menina feita moça
descobriu as asas que tinha.


Por Eduardo Trindade, no dia daquelas que, sim, têm asas.

this poem in English

16 comentários:

Dani Santos disse...

O que dizer de palavras tão doces... nesses dias em que os vôos são esperanças. de redenção do que se era só. feito de silêncios. de canções que invadem trazendo mundos outros e tantos. que fazem sonhar e ora doer. porque voar é preciso. mas às veses dói.

abraços pra ti, e dia lindo tingido de arco-iris.

Menino Poeta disse...

ah!! vontade de voar!! e sabe E sabe quando aprendemos a voar, não queremos mais ser aprisionados por ninguém, queremos voar em buscar de um amor, sonhos!! O que vale não e ter asas, mais sim sabe pra onde vou voar!!!

Eduardo Trindade disse...

Tentativa de tradução

Wings

Girl on fearful eyes
always playing with dolls
had a desire of flying
but had no wings.

So many dolls later
the girl grown up,
the fear grown up,
so the desire of flying.

Once a tighness in the chest
exploded as a kiss
and the girl made lady
discovered she had wings.

Thalita Castello Branco, disse...

Ah, que lindinho :)

Não pude deixar de lembrar que alma e borboleta em grego têm o mesmo significado. Ambas tão femininas, em si...

Um abraço.

Ritinha disse...

e temos todos asas... :)
abraço

Meus Brinquedos Tristes disse...

salve Eduardo

conhecia o blog do oriente
não esse

muito sensivel sua poesia


Obrigado pelas visitas e as palavras

Luz !!!!!!!!

Eliana Mara Chiossi disse...

Gostei muito de conhecer tua escrita e estas histórias poéticas.
Vou procurar as valsas invisíveis...

Beijos

Neotenia disse...

Puxa, Eduardo no dia volto a escrever percebo que usamos temas parecidos...rs!

Entrei aqui para dar sinal de vida e dou de cara com uma poesia que fala de uma menina que tinha vontade de voar... Veja lá no meu blog!

Preciso falar do que você escreveu, e sei exatamente o que é descrobrir que é possível sim voar e que podemos fazer isso de diferentes formas.

Me sinto assim, como a menina que antes tinha olhos medrosos e hoje tem asas...

Lindas suas palavras...!

Luísa disse...

"..e uma asa,
voa, por cada gesto teu"
...e eu não sei quem sou
...eu não sou quem te perdeu!"

Obrigada pelas calorosas visitas!
Sabem muito beeeeeeeeeeeeeeeeeem!

Marina disse...

Que lindo! Parece uma canção de ninar. Acho que toda menina já sonhou em voar dessa maneira. Mas nem todas conseguem.

Abraço, Eduardo.

Meire disse...

Me descobri com asas.

:)

Narradora disse...

Lindo como a descoberta das asas.
Bjs

Äмbзr Gïrℓ ⅞ disse...

todo mundo voa... as asas é que são diferentes.

senti-me a própria menina do texto!

parabéns!

Äмbзr Gïrℓ ⅞ disse...

ps: bela tradução.

quanto esmero e beleza!

Marta disse...

um beijo que explode,
devolve as asas ao mundo...
ensina o céu, a qualquer menina...
faz sonhar qualquer uma boneca...

gostei tanto. tudo.

um abraço com asas, Eduardo.

ivandro disse...

Fazia tempo que não vinha aqui e chego e leio este poema tão profundo um sonho de menina.