quinta-feira, 9 de abril de 2009

O barqueiro e o rio

Xilogravura: Eduardo Trindade

"Água de tempo escorrendo,
na madrugada de estrelas
a gente vai se encontrar."
(Thiago de Mello)
Não sou pessoa que se acomoda fácil. É comum eu procurar novos livros para devorar, novos destinos para desvendar, novas artes para (me) deslumbrar. Assim sendo, comecei a me dedicar a uma técnica que já despertava minha curiosidade há algum tempo: a gravura.
A gravura, nas artes plásticas, é um meio de se confeccionar e reproduzir imagens. Isto confere à gravura uma característica mais democrática que outras formas de expressão: enquanto uma pintura, por exemplo, é única, uma imagem gravada pode ter uma tiragem razoavelmente maior, embora também limitada. Gravuras foram muito utilizadas por artistas plásticos como meio de difundir seu trabalho numa época em que não existia fotografia. Também são recorrentes em ilustrações de livros impressos.
Existem diferentes técnicas de gravura, de acordo com o material e o modo de reprodução empregado. Eu estou me aventurando é com a xilogravura, que dizem ser a técnica mais antiga. Parte-se de uma superfície plana (matriz), a qual é entalhada (em relevo) com a imagem que se deseja. Aplica-se então tinta na matriz entalhada e pressiona-se contra ela uma folha de papel. A imagem assim fica impressa no papel. E está feita a gravura!

11 comentários:

Victor Gil disse...

Oi amigo.
Uma Páscoa feliz. Com muita paz e serenidade.
Victor Gil

Thaís Butterfly εїз disse...

O que será que o Edu não faz?


Amigo tenho tanto orgulho de ti!

*-*

Ana Raquel disse...

Interessantíssimo!
Adorei!

Abraços,ótimo fds.

Mariana disse...

falei do meu barco sem porto, entro no seu blog e me deparo com ele!


CARACAS, me assustei agora.

Deise disse...

Também adoro Xilogravura,
Apesar de apreciar mais do que fazer...
Também adoro seus escritos, bjs

C. disse...

Acho bonitas as gravuras.

Marta disse...

Rapaz dos 7 ofícios, tens um mimo para ti, lá no meu blog :)

beijo

Gaby Soncini disse...

Deve ser muito bacana fazer xilogravuras admiro muito quem faz,estava lendo sobre elas a poucos dias trás.

Grande beijo.

Marina disse...

Me lembra carimbo. Ficou lindo.
Beijos!

Dani Santos disse...

Ai, desculpa a demora em vir aqui comentar. Eu A-DO-REI. Simplesmente. Muito bom ver os resultados desse movimento, dessa busca e essa inquietação. Parabéns,Eduardo, pelo talento, pela sensibilidade e pela pessoa que és.

Abraços.

Anônimo disse...

Por que nao:)