quinta-feira, 3 de junho de 2010

Do que aprendi com o mar

Um mundo.
Onde, de todos os dias iguais,
nenhum é igual ao outro. Ondas.
Maré e correntes, vai e vem, ficar, ir e voltar.
O mar. As portas do cais, sonhar, para onde?
O sal do azul que ensina a verter lágrimas,
lágrimas que ensinam a ter coragem.
Gaivotas. Voar? O mar, o ar.
E o vento. Sopro, brisa, as velas estendidas
como braços. Abraços.
Chuva, tempestade, noite e dia, dia após dia,
a pele curtida. O sol
e as cores do sol refletidas n’água.
Águas que espelham teus olhos.
Olhos onde ancorei meus sonhos,
os sonhos que aprendi com o mar.




versos e fotografia por Eduardo Trindade

6 comentários:

Marina disse...

Aprendi muita coisa com o mar também. Meu blog inteiro é um exemplo disso.

Lindo texto, Eduardo. Beijos!

Lara Amaral disse...

Há uma âncora que se despeja aos poucos nesses belos versos.

Beijo.

Gaby Soncini disse...

Lindos versos *.*

Ah o mar sempre inspirando, sempre ensinando!

Grande Beijo!

Aline Veingartner disse...

lindo lindo lindo... deu uma saudade do mar agora :'(

Luara Q. disse...

Quanta intensidade!

Menino Poeta disse...

o mar me traz a liberdade
a canção descrita pelo frio
o toque das pedras
!!!!! aha!! mar!!! a vc com suas palavras tão lindas!!!