segunda-feira, 20 de junho de 2011

Boneca Russa


Amo o universo que escondes
no infinito que insinuas.

Amo o tempo além do tempo
que trazes no ventre
e sobretudo no olhar.

Não tenho medo de chegar aonde terminas,
quero é descobrir onde começas.

versos e imagem por Eduardo Trindade

5 comentários:

Renata Teixeira disse...

Привет любимым парнем!
Я очень рад узнать, что ты думаешь обо мне и простые вещи, которые делают вас запомнить.
Я тебя люблю!

Lara Amaral disse...

O caminho que se percorre na volta é para os corajosos.

Bonito poema!

Beijo.

Alice disse...

Começa no infinito às vezes.
Lindo, Eduardo!

disse...

"Não tenho medo de chegar aonde terminas,
quero é descobrir onde começas."

bonito de fato.

Dani Lima disse...

Muito lindo! :)