quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Dos espaços


Em todos os cômodos da casa
depois que te foste
restou um incômodo
...................................vazio.

12 comentários:

nydia bonetti disse...

Nada incomoda mais que o vazio - invasivo, ele ocupa todos espaços -até que chegue o esquecimento... Belo poema, embora tão doído. abçs, Nydia.

Raquel disse...

sensibilidade é lindo demais, transforma um sentimento triste em poesia,deixa leve.

Aмbзr Ѽ disse...

a ausência machuca sem palavras.

Í.ta** disse...

cômodos, incômodos. a imagem ótima. achei perfeito!

olha, tem concurso de narrativas curtas rolando lá no um-sentir. ainda dá pra participar. vai lá :)

abraços.

Marina disse...

"Incômodo vazio". Perfeito.

yara b . disse...

preencha-se aqui:
http://duetodeum.blogspot.com/2010/12/desafio-dos-sete.html

um abraço, meu querido edu.
:)

Aмbзr Ѽ disse...

desejo antecipadamente feliz natal e um otimo ano novo, estou saindo de férias, mas vou tirar muitos momentos para ler vc. abraços.

http://terza-rima.blogspot.com/

Lívia Inácio disse...

hahaha

que le-gal!

Ana Raquel disse...

imagem e palavras:
um completo preencher-se, apesar de tantos vazios.

lindo!

Ana Raquel disse...

Caros colegas que acompanham este blogue!
Gostaria de informá-los que mudei a url para http://dospareceres.blogspot.com/ e é provável que na lista de blogs visitados não haja mais como acessar esta minha página.Por tanto, peço por favor para que alterem o endereço.
Muito obrigada!

Cecília Sousa disse...

"incômodo vazio"... genial.

http://bernardoececilia.blogspot.com/

Lídia disse...

O incômodo poderia ficar apenas pela casa, assim como os cômodos.

Talvez mudasse de casa, de apartamento, de cidade.
Mas não.

Ele invade o peito e varre tudo, deixa só esse vazio dilacerante, onde quer que se esteja.

E viva a poesia!

=)