segunda-feira, 7 de março de 2016

Estrela d'alva

Quando te fores
(dia claro já),
ficará um escuro aqui em mim.

O ex-presidente da república,
a bolsa de valores,
o petróleo no mercado internacional
e o cheiro de pólvora na cidade
(ó bombas de efeito moral)

virão ocupar o teu vazio.

Quando vieres, estrela d'alva,
se vieres
(no outro dia),
que sombra do menino que fui
restará
para te abraçar?


.....Nova Prata, 06/3/2016

2 comentários:

Gaby Soncini disse...

Belo é visitar seu espaço novamente, com lindos versos.

Abraços!

Renata Teixeira disse...

Dói o peito o poema. As árvores e os gansos o alegram!